As Contradições Inconciliáveis do Novo Testamento: O Problema da Genealogia de Jesus em Mateus e Lucas

 

Uma das bases da crença religiosa na divindade de Jesus e na sua relação com as profecias do Antigo Testamento é o fato de ele vir de uma linhagem real, afinal, o Novo Testamento parece afirmar que ele descende do Rei Davi. Mas uma análise detalhada da Bíblia mostra que essa afirmação não pode ser feita de forma segura, nem mesmo no âmbito da fé.

 

As Contradições em Lucas e Mateus

Nos evangelhos de Mateus e Lucas, existe toda uma genealogia de Jesus, mostrando que ele possui sangue real, sendo descendente de Davi. Mas existe um problema simples nessa história, mas que acaba causando sérios problemas: as duas genealogias não concordam entre si. Mateus leva a regressão da família de Jesus até Abraão, enquanto Lucas regride até Adão (!). Bom, à primeira vista isso não representa sérios problemas, afinal, uma genealogia só vai mais atrás no tempo do que a outra. Nada demais. Agora, confira uma parte do esquema da genealogia em Mateus, depois em Lucas:

Mateus: José – Jacó – Eleazar – Matã – Eliud

Lucas: José – Eli – Matat – Levi – Melqui

Essa foi só uma ilustração em que não é de suma importância saber a relação específica entre os individuos, mas note que elas diferem mesmo assim.

 

Agora, note outra característica, dessa vez no evangelho de Mateus, que revela outra inconsistência. Já disse aqui que a genealogia de Mateus nos leva até a geração de Abraão; mas o interessante é que usa marcos  significativos da história de Israel, marcando entre cada um deles 14 gerações (Mateus 1:17). Observe:

– De Abraão a Davi, o maior Rei de Israel (14 gerações)

– De Davi até a destruição de Judá pelos babilônios, a maior tragédia em Israel (14 gerações)

– Da destruição ao nascimento de Jesus (14 gerações)

Analisando criticamente, podemos encontrar uma série de falhas. Mateus usa como uma de suas fontes, a Bíblia hebraica, assim lendo esse livro  estaremos lendo a base de alguns escritos do evangelho de Mateus. Na descrição que vai de Davi até a tragédia provocada pelos babilônios, Mateus deixa alguns nomes de fora que constam no Antigo Testamento. Além disso, no terceiro marco existem 13 gerações, e não 14.

 

O Significado das Diferenças

 

Quando se trata de diferenças entre versões de textos antigos, devemos levar em cnta algumas possibilidades que se encaixam no modo como esses textos eram produzidos. Antes de os copistas altamente qualificados da Igreja Católica assumirem a responsabiidade pela maioria das cópias de textos, eles eram copiados por devotos cristãos e judeus, na maioria das vezes analfabetos. Isso, naturalmente, significa que a probabilidade de essas cópias saírem perfeitas é nulo, ou quase isso. Aliado a esse fator, temos também o fato de que a atividade de copiar longos textos era uma tarefa cansativa e não raro, acontecia de os copistas pularem linhas, trocarem palavras ou omitirem alguma, mesmo sem querer. Agora, consideremos uma versão modificada dos últimos tipos de erros: muitas vezes, palavras, linhas e trechos inteiros eram omitidos, trocados ou modificados por interesse ideológico do copista.

 

Com base nessas informações, já é possível compreender um pouco melhor o motivo pelo qual as diferenças na extensão das genealogias ocorreu. Não é por acaso que a de Mateus vá até Abraão e a de Lucas, até Adão. Responda rápido: quem foi Abraão? Se você pensou suficientemente rápido e corretamente, deve ter respondido que Abraão foi o primeiro judeu, o patriarca do judaísmo. Agora, tente responder rápido quem foi foi Adão, segundo as religiões monoteístas. Adão foi o primeiro ser humano, e, diferentemente de Abraão, ele não era judeu.

 

Baseado nessas interpretações, você está pronto para esboçar uma explicação. A provável razão para essas diferenças é que o evangelho de Mateus – como várias outras partes nos levam a crer – é o evangelho mais pró-judaísmo do Novo Testamento. Portanto, para reforçar o judaísmo de Jesus, ele cria um marco na genealogia do nazareno, que é o fim da genealogia no primeiro judeu, Abraão. E em relação a Lucas? Bom, sabemos que Lucas era companheiro de Paulo em suas pregações, portanto, trata-se de um homem que não conheceu Jesus, e que seguia um homem – Paulo – cuja mensagem tentava direcionar o cristianismo à humanidade (gentios), não preferencialmente aos judeus. Assim, a ênfase da genealogia de Jesus em Lucas recai sobre Adão, que é um homem até então sem uma religião específica, para todos os efitos, um gentio. Isso faz com que o foco do leitor não mais recaia sobre o fato de Jesus ser judeu e pregar para judeus, mas para o teor universal de sua mensagem.

 

Agora, sobre as 14 gerações que Mateus faz questão de pontuar, mesmo através de omissões e outras modificações, por que exatamente ele usa o número 14? Por que não 10, por exemplo? O que os teólogos e historiadores que se dedicam a esse ponto em específico concluem é que o número 14 tem relação com o significado do número 7, que para os judeus é um número sagrado. Portanto, 14 é duas vezes sagrado, já que é o dobro de 7. Assim, Mateus quis ressaltar o significado numerológico das gerações no sentido de que a cada 14 gerações um evento importante acontecia, e na última, o evento importante é o nascimento de Jesus.

 

Um Problema Fundamental

Por último, gostaria de ressaltar um problema que está na nossa fuça o tempo todo, mas de tão óbvio, poucos reparam. Fui alertado para esse problema há um tempo, mas até hoje penso em como não reparei nisso antes. Se trata do seguinte: os evangelhos de Lucas e Mateus nos dizem que Jesus é descendente de Davi, e para isso indicam a genealogia de Jesus, tendo como referencial seu pai, José. Mas uma das idéias centrais do cristianismo não é a de que Jesus nasceu de uma virgem, e que seu verdadeiro pai é Javé? Sendo assim, como que Jesus pode ser descendente de Davi por intermédio de José, que não é seu verdadeiro pai? Essa questão parece ser tão perturbadora que os poucos religiosos com os quais conversei sobre isso, não conseguiram me dar uma explicação coerente. E você, o que acha?

Judaísmo Messiânico Não Existe

Contradições do livro grego/cristão “Novo Testamento” . Leia e veja o quanto distante tudo isto está do Judaísmo, do revelado no Sinai.

 

Através da leitura do chamado Novo Testamento, que membros missionários messiânicos batizaram de Brit Cadashá – para ser mais agradavel aos olhos do judeu abordado – verás quantas contradições nesta obra que audaciosamente se diz “inspirada por D’us”, e pior, se auto-intitula a “nova aliança”.

 

1 – Jairo pede a Jesus/Yeshua ajuda para sua filha que…

 

… estava morrendo (Lucas 8:41-42)

 

…ou que já estava morta (Mateus 9:18)

 

QUAL A VERDADE ?

2 – Ao sair de Jericó, Jesus/Yeshua curou…

 

… dois cegos (Mateus 20:29, 30)…ou curou apenas um cego (Marcos 10:46-47)QUAL A VERDADE ?

3 – Jesus/Yeshua disse que Zacarias era filho de Baraquias (Mateus 23:35)

 

…mas Zacarias era filho de Yehoiada (2 Crônicas 24:20-22). Na verdade os personagens citados por Jesus/Yeshua encontram-se em Flávio Josefo (Guerra dos Judeus contra os Romanos, cap. 19, parte 321), e se trata de evento ocorrido cerca de quarenta anos após a morte do Nazareno, que, assim, não poderia ter falado sobre tal ocorrência.

4 – Dois discípulos buscaram…

 

… uma jumenta e um jumentinho para Jesus/Yeshua (Mateus21:2-7)

 

… mas era apenas um jumentinho, sem a mãe (Marcos 11:2-7)

 

QUAL A VERDADE ?

5 – Um “novo mandamento” foi dado por Jesus/Yeshua..

 

… escreveu João (João 13:34)

 

mas os mesmo João diz depois que não há “novo mandamento” (1 João 2:7- 8; 2 João 5)

 

QUAL A VERDADE ?

 

6 – Jesus/Yeshua afirma que a Torah e os profetas vigoraram apenas até João Batista. (Lucas 16:16)

 

… e depois o mesmo Jesus/Yeshua afirma no versículo seguinte que não cairá uma letra da Torah, (Lucas 16:17)

 

… segundo ele a Toráh continua em vigor e não

cairá nenhum dos seus menores mandamentos! (Mateus 5:17-19)

 

QUAL A VERDADE ?

7 – Quem fez o pedido para que os irmãos Tiago e João se assentassem, um ‘a direita e outro, ‘a esquerda, de Jesus/Yeshua em seu reino?

 

Mateus (20:20-21) jura que foi a mãe deles

 

Marcos (10:35-37) garante que foram os dois discípulos que fizeram o pedido pessoalmente

 

QUAL A VERDADE ?

8 – Jesus/Yeshua disse que João Batista era o prometido Profeta Elias que viria antes do Dia do Eterno (Mateus 11:12-14; 17:10-13)

 

João Batista, porém, desmente Jesus/Yeshua, ele diz: “Eu não sou Elias” (João 1:19-21).

 

QUAL A VERDADE ?

9 – Jesus/Yeshua, antes e depois de sua ressurreição, sabia de todas coisas…

 

(João 16:30; 21:17)Mas não é bem assim, pois ele não sabe de tudo,

nem antes e nem depois da ressurreição (Mateus 24:36; Atos 1:7)

 

QUAL A VERDADE ?

10 – Jesus/Yeshua disse que os judeus o conheciam e sabiam de onde ele era… (João 7:28)

 

… mas, de repente Jesus/Yeshua se contradiz e afirma

judeus não o conheciam e não sabiam de onde ele viera (João 8:14, 19)
QUAL A VERDADE ?

About The Author

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.